sábado, 22 de abril de 2017

Documentário Sobre Guimarães Rosa em Sessão Comentada.




Em sua segunda edição, a Sessão Abraccine promove a circulação e o debate do documentário OUTRO SERTÃO, de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela. Resultado de mais de dez anos de pesquisa sobre o turbulento período em que Guimarães Rosa viveu na Alemanha, o filme, premiado no Festival de Brasília e Mostra de São Paulo, será visto nas próximas semanas em dez cidades brasileiras.

Em Porto Alegre, a sessão será na Sala Eduardo Hirtz (Cinemateca Paulo Amorim) no dia 25 de abril (terça-feira), às 19h. Na sequência, haverá uma conversa com o professor de literatura brasileira Arthur Telló (PUC-RS) e os críticos Willian Silveira e Mônica Kanitz. Neste dia e horário, fica cancelada a sessão do longa “Era o Hotel Cambridge”.

Dividido em capítulos – a chegada, o amigo, o diário, o escritor, o diplomata, o alarme e a partida – OUTRO SERTÃO rastreia os quatro anos vividos por Guimarães Rosa em Hamburgo. Imagens, em grande parte feitas por amadores alheios à estética oficial da propaganda nazista, esboçam o cenário no qual Guimarães Rosa viveu desde sua chegada na Alemanha, em 1938, até sua partida em 1942. Trechos de cartas, contos e anotações em off revelam suas impressões pessoais. Documentos inéditos (alemães e brasileiros) e testemunhos de judeus que fugiram para o Brasil por Hamburgo, bem como de amigos e críticos, recriam a experiência do diplomata na Alemanha nazista.

Realizado após mais de dez anos de pesquisas na Alemanha, Brasil, Israel e Portugal, o filme registra a relação de Guimarães Rosa com a cultura alemã desde sua infância, bem como sua atuação como diplomata em um momento crítico da história mundial. Além de revelar um conteúdo histórico desconhecido e de grande relevância, o documentário traz uma entrevista inédita, realizada com João Guimarães Rosa na década de 1960 na Alemanha, na qual ele próprio fala de sua obra e de sua atuação como escritor e diplomata. Até então, não se tinha conhecimento de praticamente nenhuma imagem em movimento do escritor.

OUTRO SERTÃO procura detectar o papel exercido por Guimarães Rosa no consulado através de uma análise detalhada da correspondência diplomática do período, do relato de historiadores e da comparação com dados de outras representações diplomáticas brasileiras na Alemanha naquele período. Documentos da Gestapo mostram como as autoridades nazistas espionaram Guimarães Rosa, observando o “comportamento impróprio” do então vice-cônsul.

O filme apresenta a visão deste que foi o único escritor latino-americano a viver na Alemanha durante o nazismo. Imagens de época esboçam um cenário no qual Guimarães Rosa viveu, que se contrapunha à imagem positiva do país que o escritor iniciante, ex-aluno de um colégio de padres alemães em Belo Horizonte, mantinha desde a infância. E que levanta a questão: em que sentido a vivência neste “outro sertão” – árido e difícil – foi fundamental para a constituição da obra daquele que foi um dos maiores escritores brasileiros do século 20?


SESSÃO ABRACCINE: Ao estabelecer parceria inédita com salas independentes, a Sessão Abraccine amplia um circuito que até então contava com quatro cidades. “A produção no país continua forte, mas a reflexão cinematográfica, fundamental para a construção de uma identidade brasileira nas telas, vem sofrendo um grande déficit, com filmes entrando e saindo de cartaz sem o devido debate”, diz o presidente da Abraccine, Paulo Henrique Silva. “A Sessão Abraccine vem preencher esse vazio, apresentando um olhar diversificado sobre filmes que, em seus propósitos, são capazes de nos mostrar outros lugares, outros Brasis. É o caso de ‘Outro Sertão’, que, como seu título já deixa claro, exibe uma história até então pouco conhecida, sobre o escritor Guimarães Rosa e Aracy Moebius de Caravalho”.

“Ficamos felizes com o convite da Abraccine, sobretudo porque o filme não contou ainda com uma distribuição regular em cinema e TV”, diz Soraia Vilela. “É mais uma oportunidade de revelar esse aspecto até então desconhecido da trajetória do Guimarães Rosa. Em momentos complexos como o que atravessamos atualmente, tanto no Brasil em especial quanto no mundo, é essencial relembrar os regimes arbitrários da história, bem como as formas de resistência a eles”.

Criada em 2011, a Associação Brasileira de Críticos de Cinema é a primeira entidade nacional a reunir críticos de todas as regiões do país: são mais de 100 associados de 16 estados. A entidade organiza júris em diversos festivais de cinema, concede prêmios, organiza livros, promove cursos e seminários, e trabalha pela inserção da crítica nos mecanismos de discussão das políticas pelo cinema brasileiro.


Sessão Comentada do Documentário Sobre Guimarães Rosa

Dia 25 de abril (terça-feira)

Às 19h

Sala Eduardo Hirtz (Cinemateca Paulo Amorim)

Rua dos Andradas, 736 - Porto Alegre RS

Fone (51) 3226-5787


Fonte: Programação e divulgação da Cinemateca Paulo Amorim, através de Mônica Kanitz.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O Intelectual e Escritor ‘Stefan Zweig’ é Lembrado em Filme.




ESCRITOR QUE VIVEU NO BRASIL, O INTELECTUAL STEFAN ZWEIG É LEMBRANDO EM FILME


A estreia marca os 75 anos da morte do autor que viveu exilado entre 1936 e 1942, durante o regime Nazista


Produção da maior importância em tempos de intolerância crescente no Brasil e no Mundo, o filme “Stefan Zweig - Adeus, Europa”, livremente inspirado no livro “Morte no Paraíso – a Tragédia de Stefan Zweig” do jornalista brasileiro Alberto Dines, destaca os anos de exílio na vida do intelectual judeu. Stefan deixou a Europa em 1934, tentando encontrar a lucidez face aos acontecimentos na Alemanha nazista e uma perspectiva de vida no Novo Mundo - nunca regressando do exílio. Dirigido e roteirizado por Maria Schrader, a estreia no Brasil coincide com os 75 anos da morte do autor num momento de crescimento dos discursos de ódio e da intolerância em várias instâncias de nossa sociedade. “Stefan Zweig - Adeus, Europa” chega aos cinemas brasileiros no dia 13 de abril.


O Filme

O arco da história é composto por seis partes (um prólogo, um epílogo e quatro capítulos intermediários) que retratam episódios da vida do escritor entre 1936 e 1942, com especial enfoque no seu exílio sul americano (Rio de Janeiro, Buenos Aires, Bahia, Petrópolis). Estes momentos ilustram o ponto de vista do escritor sobre o que acontecia no mundo durante a implantação do regime Nazista, e logo depois a Segunda Guerra Mundial. O olhar de exilado levou o escritor a sentir-se impotente frente ao crescimento da intolerância, da barbárie e do autoritarismo vigente na Europa, levando-o a fazer permanentes ajustes de consciência - como pessoa influente pensava na incapacidade de ajudar todos aqueles que queriam igualmente escapar da Europa rumo às Américas.

Maria Schrader faz uma referência às circunstâncias em que Zweig pode ser considerado contemporâneo em suas ideias e valores: “Ele era um visionário, dedicando grande parte de sua escrita à ideia utópica de uma Europa unida, pacífica, sem fronteiras nacionais. Hoje ele é considerado um dos autores mais intelectuais da União Europeia. Acreditava no poder pacificador do intercâmbio cultural e da diversidade, sua criatividade tinha origem em sua curiosa e entusiástica apreciação por ideias e pessoas. Numa época em que as discussões abertas já não eram mais possíveis e que tudo era preto ou branco, este mestre de nuances recusou-se a ver o mundo de uma forma simplista e a adotar a brutalidade verbal dos seus oponentes”.

Em Petrópolis, Stefan Zweig escreveu seu trabalho mais famoso, "Xadrez". No mesmo local onde, em 23 de fevereiro de 1942, deprimido com o crescimento da intolerância e do autoritarismo na Europa e sem qualquer esperança no futuro da Humanidade, fez sua carta de despedida:


"Petrópolis, 22 de fevereiro de 1942.

Declaração.

Antes de deixar a vida por vontade própria e mente sã, sinto a necessidade de cumprir uma última tarefa: agradecer profundamente ao Brasil, este país maravilhoso, que deu a mim e ao meu trabalho um descanso tão hospitaleiro. Dia após dia, aprendi a amá-lo mais. Eu não preferiria construir uma vida nova em nenhum outro lugar agora que o mundo que fala minha língua desapareceu para mim e que minha terra espiritual, a Europa, está se destruindo. Mas, aos sessenta anos, temos que buscar forças extraordinárias para recomeçar do zero. Minha vida foi cansativa, com muitos anos na estrada. Então acho melhor encerrá-la na hora certa, com a cabeça erguida. Uma vida na qual o trabalho intelectual sempre foi de pura alegria e liberdade pessoal, o maior bem que se pode ter no mundo. Agradeço a todos os meus amigos. Que eles vivam para ver o amanhecer depois de uma longa noite. Eu sou muito impaciente. Vou antes deles”.

Zweig e a mulher, Lotte, foram encontrados mortos na tarde do dia seguinte, deitados lado a lado. Tinham ingerido uma dose fatal de barbitúricos. A notícia do suicídio de ambos chocou o mundo.


Sinopse - Em 1936, fugindo do nazismo na Europa, o ilustre escritor austríaco de origem judaica Stefan Zweig desembarca no Novo Mundo, percorrendo Rio de Janeiro, Bahia, Buenos Aires, Nova York e Petrópolis. Apaixonado pelo Brasil, inicia a escrita de um novo livro, tendo a nova terra como tema, e é na cidade imperial que decide se instalar em 1941. Porém, atormentado pelo crescimento da intolerância, da barbárie e do autoritarismo na Europa, e sentindo-se impotente em não poder ajudar seus conterrâneos a escapar do horror nazista, Zweig sucumbe aos fantasmas do exílio.


Sobre a diretora:

Maria Schrader (Hanôver, Alemanha, 27 de setembro de 1965) é uma atriz alemã. Se formou na Max-Reinhardt-Seminar, em Viena. Sua performance em “Aimée & Jaguar”, que lhe rendeu diversos prêmios e reconhecimento mundial, só veio confirmar o que o cinema alemão já pressentia há um bom tempo. Teve seu primeiro sucesso no filme “Keiner liebt mich”, de Doris Dörrie, pelo qual recebeu um prêmio por sua atuação. Para cinema escreveu roteiros dos filmes RobbyKallePaul; Eu estive em Marte; Confissões na noite; A Girafa. Co-dirigiu “Eu estive em Marte”, juntamente a Dani Levy, com quem foi casada. Tem uma filha com o diretor Rainer Kaufmann, a quem deu o nome de Felice (sua personagem em “Aimée & Jaguar”). Suas últimas atuações de destaque foram nos filmes “Rosenstraße e Schneeland”. Seu primeiro filme como diretora é “Liebesleben” (Love Life) do ano de 2006. Atua também no teatro, sua personagem mais conhecida é Kriemhild, em Die Nibelungen. Lança em 2016 o filme “Stefan Zweig – Adeus, Europa”.


Stefan Zweig - Adeus, Europa

Data de estreia no Brasil: 13 de abril

Distribuição: Esfera Filmes


Ficha Técnica do Filme

Direção e roteiro: Maria Schrader

País: ALE/FRA/Áustria

Ano: 2016

Duração: 106min

Título original: VOR VER MORGENRÖTE - STEFAN ZWEIG IN AMERIKA

(Baseado livremente no livro “Morte no Paraíso – a Tragédia de Stefan Zweig” de Alberto Dines)

Elenco: Tómas Lemarquis, Barbara Sukowa, Josef Hader

Género: Drama


Fonte: Mais e Melhores Produções Artísticas, através de Alexandre Aquino e Paulo Almeida.

Programação ‘Cinemateca Paulo Amorim – Espaço Banrisul de Cinema’.




CINEMATECA PAULO AMORIM – ESPAÇO BANRISUL DE CINEMA, PROGRAMAÇÃO DE 20 A 26 DE ABRIL DE 2017

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES


SALA PAULO AMORIM

INSUBSTITUÍVEL (Médecin de Campagne - França, 2017, 100min). Direção de Thomas Lilti, com François Cluzet e Marianne Denicourt. CineArt Filmes, 12 anos. Drama.

Sinopse: Jean-Pierre é um médico dedicado que trabalha há anos numa região do interior da França. A comunidade acredita que ele é insubstituível e o médico se sente bem com o respeito das pessoas. Mas esta relação começa a mudar com chegada de Natalie, uma jovem recém-formada que vem de Paris para tentar ajudar o médico veterano.

Sessões: 15h30min


OS BELOS DIAS DE ARANJUEZ (Les Beaux Jours d'Aranjuez - França/Alemanha, 100min, 2017). Direção de Wim Wenders, com Reda Kateb, Sophie Semin, Jens Harzer. Imovision Filmes, 14 anos. Drama.

Sinopse: Baseado na peça teatral do mesmo nome, de autoria de Peter Hanke, o longa acompanha o encontro entre um casal que conversa sobre temas diversos, das lembranças de infância às viagens, do sexo à filosofia. Tudo, na verdade, surge da imaginação de um escritor alemão, que prepara seu novo livro.

Sessões: 17h30min


IMPREVISTOS DE UMA NOITE EM PARIS (Ouvert la Nuit - França, 100min, 2016). Direção de Édouard Baer, com Édouard Baer, Audrey Tautou, Sabrina Ouazani. Imovision Filmes, 16 anos. Comédia dramática.

Sinopse: Às vésperas da estreia de uma montagem da peça “A Mulher e o Macaco”, no Teatro da Estrela, em Paris, o produtor Luigi se vê no pior dos mundos. Ele tem apenas um dia para resolver vários problemas, como conseguir dinheiro para pagar o elenco, reconquistar patrocinadores e encontrar um macaco de verdade para colocar em cena.

Sessões: 19h30min


SALA EDUARDO HIRTZ

NOJOOM - 10 ANOS, DIVORCIADA (Nojoom - Iemen, 95min, 2017). Direção de Khadija al-Salami, com Reham Mohammed. Esfera Filmes, 10 anos. Drama.

Sinopse: O filme é baseado na história real da menina Nujood Ali, que pediu o divórcio aos dez anos. O casamento de meninas ainda crianças é algo comum e aceito no Iêmen - mas este caso chocou o mundo por causa das brutalidades do marido. Com o auxílio da jornalista francesa Delphine Minoui, a jovem transformou sua experiência em livro - agora transposto para o cinema por uma das primeiras mulheres cineastas do Iêmen.

Sessões: 15h15min


GAGA - O AMOR PELA DANÇA (Mr. Gaga - Israel-Alemanha-Holanda, 2017, 100min). Documentário de Tomer Heymann. Vitrine Filmes, Livre.

Sinopse: Ohad Naharin, mais conhecido como Mr. Gaga, é diretor artístico da Batsheva Dance Company. O filme mergulha no processo criativo do artista de 60 anos, considerado um dos coreógrafos mais importantes do mundo e responsável pela redefinição da linguagem da dança contemporânea. O projeto durou oito anos e mistura ensaios e sequências de dança impressionantes.

Sessões: 17h


ERA O HOTEL CAMBRIDGE (Brasil, 2017, 100min). Direção de Eliane Caffé, com José Dumont, Suely Franco. Vitrine filmes, 12 anos. Drama.

Sinopse: O filme mistura ficção e documentário para mostrar o cotidiano dos moradores do Hotel Cambridge, um hotel tradicional em São Paulo e que foi fechado em 2011. Desde então, vem sendo ocupado por pessoas sem-teto, incluindo muitos refugiados.

Sessões: 19h (não haverá esta sessão no dia 25 de abril, terça-feira)


SALA NORBERTO LUBISCO

COMO VOCÊ É (As You Are - EUA, 2016, 100min). Direção de Miles Joris-Peyrafitte, com Owen Campbell, Charlie Heaton, Amandla Stenberg. Supo Mungam Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: Os conflitos do universo adolescente são a tônica da trama, ambientada nos anos 1990 em uma cidade suburbana dos Estados Unidos. Jack é um jovem solitário que vive com a mãe, mas tudo muda no dia em que ela se casa com um novo namorado, que também tem um filho adolescente. Apesar de terem temperamentos opostos, Jack e Mark se entendem bem e formam um trio com Sarah, uma garota do bairro. Eles se tornam inseparáveis até o dia em que alguns segredos vem à tona.

Sessões: 15h


MARGUERITE & JULIEN - UM AMOR PROIBIDO (Marguerite & Julien - França, 105min, 2017). De Valérie Donzelli, com Anaïs Demoustier, Jérémie Elkaïm. Mares Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: A trama mistura elementos antigos e contemporâneos para abordar um amor proibido, no melhor estilo “Romeu e Julieta”. Marguerite e Julien são irmãos e praticamente apaixonados um pelo outro. Na infância, seu pai, o senhor de Tourlainville, resolve separá-los para evitar o pior. Mas nem mesmo o passar dos anos consegue apagar o que existe entre os dois.

Sessões: 17h


A HISTÓRIA DE UM HOMEM DE VERDADE (URSS, 1948, 90min). Direção de Aleksandr Stolper, com Pavel Kadoshnikov e Nikolay Okhlopkov. MosFilm, 14 anos. Drama.

Sinopse: Alexey Maresyev foi piloto de guerra durante a Segunda Guerra Mundial, reconhecido pelos ataques precisos às aeronaves alemãs. Num combate aéreo seu avião caiu e ele teve as duas pernas amputadas - mesmo assim, voltou a voar um ano depois, graças a um par de pernas mecânicas. O soldado russo protagonizou 86 missões de combate, feito contado em livro por Boris Polevoi. O longa integra a Série Cinema Soviético, com títulos do famoso estúdio MosFilm.

Sessões: 19h


PREÇOS DOS INGRESSOS:

TERÇAS, QUARTAS e QUINTAS-FEIRAS: R$ 12,00 (R$ 6,00 – ESTUDANTES E MAIORES DE 60 ANOS).

SEXTAS, SÁBADOS, DOMINGOS, FERIADOS: R$ 14,00 (R$ 7,00 - ESTUDANTES E MAIORES DE 60 ANOS).

CLIENTES DO BANRISUL: 50% DE DESCONTO EM TODAS AS SESSÕES.

ESTUDANTES DEVEM APRESENTAR CARTEIRA DE IDENTIDADE ESTUDANTIL. OUTROS CASOS: CONFORME LEI FEDERAL Nº 12.933/2013.

A MEIA-ENTRADA NÃO É VÁLIDA EM FESTIVAIS, MOSTRAS E PROJETOS QUE TENHAM INGRESSO PROMOCIONAL. OS DESCONTOS NÃO SÃO CUMULATIVOS.

Cinemateca Paulo Amorim

Rua dos Andradas, 736 - Porto Alegre RS

Fone (51) 3226-5787


Fonte: Programação e divulgação da Cinemateca Paulo Amorim, através de Mônica Kanitz.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Abertas as Inscrições para Laboratório de Roteiro do Festival Varilux.




Abertas as inscrições para laboratório de roteiro do Festival Varilux de Cinema Francês 2017


OS ENCONTROS ACONTECEM NO RIO, ENTRE 5 E 9 DE JUNHO, COM A COORDENAÇÃO DE FRANÇOIS SAUVAGNARGUES


O Festival Varilux de Cinema Francês, que anualmente apresenta as relevantes produções recentes da cinematografia francesa ao público brasileiro, promove o Laboratório Franco-Brasileiro de Roteiros, entre os dias 5 e 9 de junho, no Rio de Janeiro. Parte integrante das atividades paralelas que estimulam o intercâmbio cultural no âmbito do Festival, a nova versão do curso desenhado para roteiristas conta com especialistas franceses do Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual (CEEA) sob a coordenação de François Sauvagnardes, especialista de ficção e diretor geral do FIPA, o Festival Internacional de Programação Audiovisual (Biarritz, França). As inscrições para concorrer a uma vaga no curso já estão abertas e podem ser realizadas no site do festival. A edição 2017 do Festival Varilux de Cinema Francês acontece em mais de 55 cidades brasileiras, entre 7 e 21 de junho.

Os selecionados, no máximo 15, terão a oportunidade de desenvolver seus projetos de escrita, com foco em roteiros de longas-metragens e de séries de TV. Durante os cinco dias de trabalho, os participantes serão divididos em três grupos sob a direção de um experiente roteirista do CEEA, com posteriores exposições em público e síntese do coordenador. A intenção é explorar as metodologias e fundamentos da construção dramática para que cada autor possa aplicá-los no desenvolvimento de seu projeto de roteiro de ficção e ajudá-los a encontrar sua própria particularidade e finalizar a escrita de seu projeto.

Para concorrer a uma vaga, os candidatos devem encaminhar um dossiê em português ou inglês, contendo storyline, sinopse, currículo e carta de intenção. Os candidatos serão selecionados a partir da análise do Dossiê por um júri composto por François Sauvagnargues, coordenador do laboratório e representante geral do FIPA, por um representante da BONFILM, realizadora do Festival, e por um autor convidado pelos formadores. O idioma de trabalho será o inglês ou o francês. O regulamento, e outras informações sobre o laboratório estão disponíveis no site www.variluxcinefrances.com. A lista dos selecionados será divulgada no site e nas redes sociais do Festival no dia 22 de maio.

O Laboratório Franco-Brasileiro de Roteiros é uma realização a partir da parceria entre o Festival Varilux de Cinema Francês e o Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual (CEEA).


Sobre François Sauvagnargues

Iniciou sua carreira na Sociedade Francesa de Produção (SFP) no departamento de documentários, passando também pelo setor de Relações Internacionais e atuou como gerente de vendas na França Mídia Internacional. Posteriormente se tornou administrador de co-produções e aquisições no Canal ARTE França, antes de ser nomeado Diretor do Departamento de Ficção para TV do canal entre 2003 e 2011.

Atualmente é diretor artístico do Festival Internacional de Programação Audiovisual (FIPA).


Fonte: Agência Febre, através de Carminhabo Botelho e Katia Carneiro.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Curso ‘Martin Scorsese - O Lobo de Hollywood’ de Robledo Milani.




Apresentação

O diretor, roteirista, ator e produtor Martin Scorsese é vencedor de um Oscar, três Globos de Ouro, dois prêmios BAFTA, um Emmy Primetime e o Directors Guild of America. Em 1987 foi condecorado com a Legião de Honra francesa.




Os filmes de Scorsese costumam abordar os temas da vida dos ítalos-americanos e os conceitos de culpa e redenção católica, machismo e violência na sociedade norte-americana. Ele também é conhecido por seu amor à Música, a qual dedicou alguns de seus filmes (No Direction Home, sobre Bob Dylan, e Shine a Light, sobre os Rolling Stones).




Scorsese é amplamente considerado um dos diretores mais influentes em atividade. Após várias indicações ao longo de sua carreira, finalmente ele ganhou o Oscar de Melhor Diretor por seu filme Os Infiltrados, que também recebeu o prêmio de Melhor Filme no Oscar de 2007. O prêmio foi entregue pelo trio de grandes amigos da mesma geração: Francis Ford Coppola, George Lucas e Steven Spielberg. Em janeiro de 2010 Martin Scorsese foi agraciado com o prêmio honorário "Cecil B. DeMille" na premiação do Globo de Ouro, por sua excepcional contribuição para o campo do entretenimento. Scorsese atualmente é também presidente da Film Foundation, uma fundação sem fins lucrativos, dedicada à preservação de material fílmico em deterioração.







Ministrante: Robledo Milani

Crítico de cinema, editor-chefe do site Papo de Cinema. É vice-presidente da ACCIRS – Associação dos Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul – e membro-fundador da ABRACCINE – Associação Brasileira dos Críticos de Cinema. Frequenta regularmente todos os principais festivais de cinema do país, tendo sido membro de júris em Gramado, Recife, Fortaleza e Porto Alegre, entre outros. Foi criador e diretor do “Programa de Cinema”, da antiga TVCOM, comentarista da Rádio Itapema e colaborador de revistas como Aplauso e Júnior. Já ministrou os cursos “O Fantástico Cinema de Steven Spielberg” (2011), “Marilyn Monroe: Mito Eterno” (2012), “Tim Burton: O Poeta das Sombras” (2014) e “Francis Ford Coppola: O Apocalypse do Chefão” (2015) pela Cine UM.










Curso: Martin Scorsese - O Lobo de Hollywood, de Robledo Milani

Datas: 29 e 30 / Abril (sábado e domingo)

Horário: 14h às 17h

Duração: 2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local: Cinemateca Capitólio

(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Centro Histórico - Porto Alegre - RS)

Investimento: R$ 85,00

* Desconto para pagamento por depósito bancário:

a) R$ 70,00 (para as primeiras 10 inscrições)

b) R$ 80,00 (demais inscrições)

Formas de pagamento: Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro)

Material: Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações: cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 99320-2714

Inscrições: www.cinemacineum.blogspot.com.br

Realização: Cine UM Produtora Cultural


Fonte: Cine UM Produtora Cultural.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Programação ‘Cinemateca Paulo Amorim – Espaço Banrisul de Cinema’.




CINEMATECA PAULO AMORIM – ESPAÇO BANRISUL DE CINEMA, PROGRAMAÇÃO DE 13 A 19 DE ABRIL DE 2017

SEGUNDA-FEIRA NÃO HÁ SESSÕES


SALA PAULO AMORIM

SOUVENIR (Souvenir - França, 2017, 90min). Direção de Bavo Defurne, com Isabelle Huppert, Kévin Azaïs, Johan Leysen. Pandora Filmes, 14 anos. Comédia dramática.

Sinopse: Liliane tem um emprego rotineiro em uma fábrica de alimentos. Mas Jean, um novo funcionário, descobre o seu segredo: ela já foi uma cantora famosa chamada Laura, revelada em um concurso popular nos anos 1970. Laura era a mulher dos sonhos de muita gente e o jovem fã vai fazer de tudo para que ela volte aos palcos.

Sessões: 15h15min

FATIMA (Fatima - França, 2017, 80min). Direção de Philippe Faucon, com Soria Zeroual, Zita Hanrot, Kenza Noah Aïche. Imovision, 12 anos. Drama.

Sinopse: Fatima mora na França e cria sozinha suas duas filhas: Souad, de 15 anos, e Nesrine, de 18. Nascida na Argélia, Fatima fala muito mal o francês, condição que só lhe permite trabalhar como faxineira. Isso também dificulta a sua relação com as filhas, que fazem o possível para se integrar à sociedade onde vivem. O longa traz um olhar sensível sobre a condição feminina e a questão dos imigrantes na Europa.

Sessões: 17h15min

OS BELOS DIAS DE ARANJUEZ (Les Beaux Jours d'Aranjuez - França/Alemanha, 100min, 2017). Direção de Wim Wenders, com Reda Kateb, Sophie Semin, Jens Harzer. Imovision, 14 anos. Drama.

Sinopse: Baseado na peça teatral do mesmo nome, de autoria de Peter Hanke, o longa acompanha o encontro entre um casal que conversa sobre temas diversos, das lembranças de infância às viagens, do sexo à filosofia. Mas tudo, na verdade, é fruto da imaginação de um escritor alemão, que prepara seu novo livro.

Sessões: 19h


SALA EDUARDO HIRTZ

ESTREIA: NOJOOM - 10 ANOS, DIVORCIADA (Nojoom - Iemen, 95min, 2017). Direção de Khadija al-Salami, com Reham Mohammed. Esfera Filmes, 10 anos. Drama.

Sinopse: O filme é baseado na história real da menina Nujood Ali, que pediu o divórcio aos dez anos. O casamento de meninas ainda crianças é algo comum e aceito no Iêmen - mas este caso chocou o mundo por causa das brutalidades do marido. Com o auxílio da jornalista francesa Delphine Minoui, a jovem transformou sua experiência em livro - agora transposto para a tela grande por uma das primeiras mulheres a fazer cinema no Iêmen.

Sessões: 15h30min e 19h30min

GAGA - O AMOR PELA DANÇA (Mr. Gaga - Israel-Alemanha-Holanda, 2017, 100min). Documentário de Tomer Heymann. Vitrine Filmes, Livre.

Sinopse: Ohad Naharin, mais conhecido como Mr. Gaga, é diretor artístico da Batsheva Dance Company. O filme mergulha no processo criativo do artista de 60 anos, considerado um dos coreógrafos mais importantes do mundo e responsável pela redefinição da linguagem da dança contemporânea. O projeto durou oito anos e mistura ensaios e sequências de dança impressionantes.

Sessões: 17h30min


SALA NORBERTO LUBISCO

MARGUERITE & JULIEN - UM AMOR PROIBIDO (Marguerite & Julien - França, 105min, 2017). De Valérie Donzelli, com Anaïs Demoustier, Jérémie Elkaïm. Mares Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: A trama mistura elementos antigos e contemporâneos para abordar um amor proibido, no melhor estilo “Romeu e Julieta”. Marguerite e Julien são irmãos e praticamente apaixonados um pelo outro. Na infância, seu pai, o senhor de Tourlainville, resolve separá-los para evitar o pior. Mas nem mesmo o passar dos anos consegue apagar o que existe entre os dois.

Sessões: 15h

TRAVESSIA (Brasil, 90min, 2017). Direção de João Gabriel, com Chico Diaz, Caio Castro, Camilla Camargo. O2 Play Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: Roberto é pai de Julio e ambos vivem dias difíceis por causa da morte da mãe. O relacionamento entre os dois, que já era complicado, se torna cada vez mais distante. Enquanto Roberto busca alento na bebida, Julio se envolve com o tráfico de drogas. Mas um atropelamento inesperado vai mudar a vida de pai e filho. O filme foi o vencedor do 10º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro.

Sessões: 17h

COMO VOCÊ É (As You Are - EUA, 2016, 100min). Direção de Miles Joris-Peyrafitte, com Owen Campbell, Charlie Heaton, Amandla Stenberg. Supo Mungam Filmes, 16 anos. Drama.

Sinopse: Os conflitos do universo adolescente são a tônica da trama, ambientada nos anos 1990 em uma cidade suburbana dos Estados Unidos. Jack é um jovem solitário que vive com a mãe, mas tudo muda no dia em que ela se casa com um novo namorado, que também tem um filho adolescente. Apesar de terem temperamentos opostos, Jack e Mark se entendem bem e formam um trio com Sarah, uma garota do bairro. Eles se tornam inseparáveis até o dia em que alguns segredos vem à tona.

Sessões: 19h


PREÇOS DOS INGRESSOS:

TERÇAS, QUARTAS e QUINTAS-FEIRAS: R$ 12,00 (R$ 6,00 – ESTUDANTES E MAIORES DE 60 ANOS).

SEXTAS, SÁBADOS, DOMINGOS, FERIADOS: R$ 14,00 (R$ 7,00 - ESTUDANTES E MAIORES DE 60 ANOS).

CLIENTES DO BANRISUL: 50% DE DESCONTO EM TODAS AS SESSÕES.

ESTUDANTES DEVEM APRESENTAR CARTEIRA DE IDENTIDADE ESTUDANTIL. OUTROS CASOS: CONFORME LEI FEDERAL Nº 12.933/2013.

A MEIA-ENTRADA NÃO É VÁLIDA EM FESTIVAIS, MOSTRAS E PROJETOS QUE TENHAM INGRESSO PROMOCIONAL. OS DESCONTOS NÃO SÃO CUMULATIVOS.

Cinemateca Paulo Amorim

Rua dos Andradas, 736 - Porto Alegre RS

Fone (51) 3226-5787


Fonte: Programação e divulgação da Cinemateca Paulo Amorim, através de Mônica Kanitz.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Philos exibe “Hitchcock e Truffaut” no Estação NET Botafogo.


Segunda edição da Sessão Philos, dia 18, convida os especialistas Dodô Azevedo e Carla Meneghini


No dia 18, o Philos, canal on demand da Globosat, promove mais um encontro com exibição de documentário do acervo, às 21h, seguida de conversa com convidados especiais, no Circuito Estação NET de Cinema. A segunda edição da Sessão Philos, no Estação NET Botafogo, apresenta o documentário “Hitchcock e Truffaut”, com entrevistas dos renomados cineastas no estúdio da Universal, em 1962. Foram convidados o DJ e também cineasta Dodô Azevedo e a jornalista Carla Meneghini para falar sobre a trajetória do mestre do suspense Alfred Hitchcock e François Truffaut, um dos fundadores da Nouvelle Vague – movimento artístico que revolucionou a forma de produzir filmes.

Os interessados devem retirar o ingresso na bilheteria, uma hora antes de cada sessão. A entrada é gratuita e a sala está sujeita à lotação do espaço. As próximas edições acontecem em maio e junho. Confira a programação:

Programação

18 de abril

Hitchcock e Truffaut

Convidados: Cineasta Dodô Azevedo e jornalista Carla Meneghini

Local: Estação NET Botafogo

Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 88 - Botafogo

16 de maio

Bansky ocupa Nova York

Convidados: Pesquisador Marco Antonio Teobaldo e o coletivo Nata Família

Local: Estação NET Rio

Endereço: Rua Voluntários da Pátria, 35 – Botafogo

Sinopse: O filme apresenta “31 obras de arte em 31 dias”, trabalho realizado pelo britânico Banksy em Nova York, que usa sua arte para tratar temas polêmicos como a guerra do Iraque e a hipocrisia da arte moderna.

20 de junho

A Vida e Obra de Frida Kahlo I

Convidada: Vanessa de Oliveira, mestre em teatro pela UNIRIO

Local: Estação NET Ipanema

Endereço: Rua Visconde de Pirajá, 605 - Ipanema

Sinopse: Com direção de Amy Stechler, a produção explora a trajetória da artista emblemática da cultura mexicana, Frida Kahlo, considerada uma mulher à frente de seu tempo e um dos grandes nomes do feminismo por sua postura revolucionária, movida por suas dores e paixões, que inovou o mundo da arte.


Sobre o Philos

Criado pela Globosat, o Philos não é um canal tradicional. Com um vasto acervo que reúne os melhores documentários e espetáculos inesquecíveis, Philos está disponível no modelo de subscription video on demand (SVOD), em que o espectador escolhe o momento e o conteúdo que deseja assistir, quantas vezes quiser, por meio de uma assinatura. Com produções de altíssima qualidade, Philos reúne documentários sobre arte, ciência, história, atualidades, música, povos e culturas; debates e entrevistas; e espetáculos de dança e música – tudo em alta definição (HD).


Fonte: Agência Approach, através de Marina Mendes.